top of page

BIO

Com sangue latino amazônico nas veias (filho de um uruguaio com uma paraense), o compositor, cantor e multi-instrumentista Bruno Benitez é hoje representante da música latino-amazônica feita em Belém-PA., cidade brasileira que mais absorveu a influência musical latina. 

Bruno desenvolveu essa identidade sonora desde cedo, enquanto acompanhava seu pai (Daniel Benitez) , também músico, nas rotinas de shows e gravações de estúdio nos anos 1990, época em que seu pai integrou a banda Warilou e colaborou com inúmeros artistas da Amazônia.

Em 1995, aos 15 anos, começou a trabalhar profissionalmente como músico, atuando como cantor e guitarrista em bandas locais, participando de diversos trabalhos musicais incluindo o grupo Mundo Mambo e Arraial do Labioso.

Começa sua discografia em 2014, com o álbum “Coração Tambor”, seguido por, “MISCIGENADO” (2018),  “Tropicodélico” (2021) e o projeto audiovisual "Disco Vivo" (2023). Em seus álbuns Bruno busca aproximar os ritmos latinos do sotaque musical paraense, trazendo também elementos da sonoridade psicodélica e vintage para ritmos como a cúmbia e o merengue.

Ìcones da musicalidade amazônica como Nazaré Pereira, Ronaldo Silva, Allan Carvalho, Félix Robatto, e Trio Manari fizeram participações (feats) nos álbuns de Bruno Benitez, que sempre busca fortalecer a conexão da Amazônia com a América Latina.

2023 foi um dos anos mais produtivos da carreira do artista, que além de inúmeros shows teve o álbum "Tropicodélico" indicado ao 1º Prêmio Amazônia de Música, foi selecionado como representante do Brasil no 11º Festival Internacional de la Canción - Punta del Este (Uruguai) e lançou seu quarto álbum, o primeiro ao vivo. O novo álbum, "Disco - Vivo", traz músicas inéditas e releituras ao vivo de músicas já gravadas em álbuns anteriores.

With Latin Amazonian blood in his veins (son of a Uruguayan and a woman from Pará), the composer, singer and multi-instrumentalist Bruno Benitez is today a reference in Latin-Amazonian music made in Belém-PA, the Brazilian city that has most absorbed Latin musical influence. and Caribbean. Bruno developed this sound identity from an early age, while accompanying his father (Daniel Benitez), also a musician, in his show routines and studio recordings. In 1995, at the age of 15, he began working professionally as a musician, acting as a singer and guitarist in local bands, participating in several musical works including the group Mundo Mambo and Arraial do Labioso. His discography begins in 2014, with the album “Coração Tambor”, followed by “MISCIGENADO” (2018), and “Tropicodélico” (2021). In his albums, Bruno seeks to bring Latin rhythms closer to the musical accent of Pará, also bringing elements of psychedelic and vintage sounds to rhythms such as cumbia and merengue. Icons of Amazonian music such as Nazaré Pereira, Ronaldo Silva, Allan Carvalho, Félix Robatto, and Trio Manari made appearances (feats) on Bruno Benitez's albums, who always seeks to strengthen the connection between the Amazon and Latin America. ​ 2023 was one of the most productive years of the artist's career, who, in addition to numerous shows, had the album "Tropicodélico" nominated for the 1st Amazon Music Award, and was selected as Brazil's representative at the 11th Festival Internacional de la Canción - Punta del Este (Uruguay ) and released his fourth album, his first live. The new album, "Disco - Vivo", features new songs and live reinterpretations of songs already recorded on previous albums.

bottom of page